terça-feira, junho 07, 2005

ESTES FRANCESES SÃO LOUCOS...

Cineasta francês com experiência na área das curtas e médias-metragens, Alain Guiraudie estreia-se nas longas com "Os Bravos Não Têm Descanso" (Pas de Repos Pour les Braves).

Se o título é incomum, o respectivo filme não o é menos, fugindo a qualquer tipo de catalogação ou delimitação de géneros, antes mesclando diversas referências e universos aparentemente contraditórios e distantes.

A película centra-se nas peripécias de Basile Matin, um jovem de uma localidade rural francesa que crê que irá morrer se adormecer, premissa que dará origem a uma série de sequências onde as fronteiras entre o real e o imaginário se diluem, assim como as dos estados de vigília e de sono.

Como companheiros de aventuras o protagonista conta com Igor, um adolescente contaminado pela inércia, e Johnny Got, um enigmático investigador com quem Basile estabelece uma peculiar relação de amor/ódio. No entanto, as caracterizações das personagens tendem a variar, uma vez que Alain Guiraudie deixa bem claro que, no seu filme, nada é definitivo e tudo pode ser alterado a qualquer momento.

"Os Bravos Não Têm Descanso" une humor slapstick a atmosferas oníricas, suspense próximo de um thriller a um delírio absurdo e surrealismo com uma discreta tensão sexual (tendencialmente homoerótica).
O argumento evita domínios lineares e aposta numa imprevisibilidade recorrente, onde o espectador fica sem ideia do que se seguirá, o que poderia ser interessante se a narrativa não fosse tão desarticulada e o filme não tivesse personagens tão indefinidas e descartáveis.

Guiraudie aborda temas como a adolescência, a família, o isolamento e a morte, mas raramente consegue tratá-las com a tensão dramática necessária, enveredando antes por uma bizarria que, se até aparenta ser intrigante nos momentos iniciais, logo entra num jogo de ilusões que apenas suscita a descoordenação do espectador.
Por vezes, a interligação entre o mundo da infância e o adulto em que o filme assenta tornam-no próximo de "A Cara que Mereces", do português Miguel Gomes, embora "Os Bravos Não Têm Descanso" seja, ainda assim, um pouco menos auto-indulgente e pretensioso.

Ideias não faltam a Alain Guiraudie, o problema é que nem todas são boas e as que o são encontram-se perdidas numa confusa e inconsequente teia de acontecimentos e reviravoltas. É pena, porque por vezes há aqui bons momentos, e o cineasta apresenta um interessante trabalho de realização, fotografia e banda-sonora, sendo capaz de criar ambientes envolventes. No entanto, sem um argumento à altura não há salvação para o filme, gerando mais uma oportunidade desperdiçada...

E O VEREDICTO É: 1,5/5 - DISPENSÁVEL

4 comentários:

S0LO disse...

1,5 :o?! E eu que estive mesmo para ir ver isto! LOL

Cumprimentos cinéfilos

gonn1000 disse...

LOL...Então se calhar é melhor ires, porque este é o típico filme capaz de suscitar tantos ódios como paixões. Talvez tu te enquadres mais na segunda tendência...

Hasta :)

dancing lessons disse...

Hey there, can you help me? I'm trying to contact other people with similar interests to myself, e.g. dancing lessons. Do you know of anyone who has used this site (dancing lessons)?
Thanks

Scott Arthur Edwards disse...

NEW Space Age Technology. This is a NEW Revolution and YOU Must Check this Out!!! Can You Really Take a FREE Picture of Yourself Without a Camera? This is Amazing... "This is a very simple and safe process- Your monitor puts off a magnetic field, this software enables your computer to detect the reflection of the field. This is just as safe as using your monitor everyday".
Click here: FREE PICTURE WITHOUT A CAMERA