domingo, janeiro 28, 2007

A ILHA

Criada por J. J. Abrams em 2004, "Perdidos" (Lost) tem já lugar entre as séries televisivas mais emblemáticas e entusiasmantes da década, sobrepondo-se a grande parte da concorrência não tanto pela premissa, mas sobretudo pela sua execução, apresentando uma imbatível energia narrativa e um minucioso trabalho de argumento que a tornam em muito mais do que uma mera história de aventuras.

Produzida pela ABC, a série foi uma das responsáveis - juntamente com "Donas de Casa Desesperadas" - pela revitalização do canal televisivo e percebe-se porquê, já que esta história - que segue as experiências dos 48 sobreviventes de um avião que se despenha numa desconhecida ilha do Pacífico - é desenvolvida de forma sempre fresca e intrigante, mantendo um ritmo invejável ao longo dos 24 episódios da primeira temporada.

Seguindo o percurso de 14(!) personagens principais, "Perdidos" começa por causar impacto logo no episódio piloto, quando os sobreviventes do avião reagem ao acidente e tentam lidar com uma situação inédita num cenário incógnito.
Aos poucos, Abrams vai revelando ao espectador os segredos e algumas das memórias mais marcantes das suas personagens, uma vez que todos os episódios seguem não só o dia-a-dia na ilha mas também eventos do passado dos seus novos habitantes. Os flashbacks são assim presença regular na série e peças fundamentais para que as personagens se tornem mais densas e quase sempre ambíguas, sendo interessante verificar as diferenças de comportamento de algumas delas antes e depois do acidente de avião.

Abrams contrói cada capítulo como uma elaborada peça de relojoaria, sabendo dosear suspense, acção, vibração emocional e algum humor, evidenciando um gosto pelo detalhe que se manifesta nas interligações entre os acontecimentos da ilha e as recordações da personagem em destaque. Daí resulta um intrincado puzzle cuja aura enigmática se adensa continuamente, deixando o espectador tão hesitante como os protagonistas em relação ao facto de nunca chegar nenhuma equipa de salvamento das vítimas do desastre e, mais ainda, quanto aos mistérios e singularidades da ilha.

O novo lar dos sobreviventes, à partida paradisíaco, esconde vários perigos que vão sendo expostos ao longo da involuntária estadia, desde uma assustadora e gigantesca criatura até aos estranhos habitantes denominados "Os Outros", aparentemente responsáveis pela morte dos passageiros de outro desastre de avião ocorrido há 16 anos.

Tendo em conta que as personagens se encontram imersas num contexto tão nebuloso e inquietante, a série tornou-se motivo para todo o tipo de especulações e circulam, entre os muitos fãs, propostas quanto ao que está por trás da existência da ilha. A primeira temporada sugere algumas pistas, sobretudo nos episódios finais, mas mesmo depois de inúmeros twists e demais manobras do bem arquitectado argumento, ficam quase todas por esclarecer.

Abrams, que anteriormente já se tinha destacado por outras séries televisivas, ("Felicity", "Alias"), e que posteriormente efectuou a passagem para o grande ecrã com "Missão: Impossível 3", tem em "Perdidos" o seu trabalho mais conseguido, um entretenimento superior onde uma componente lúdica se interliga com uma tensão por vezes sufocante.

O elenco, composto por caras até então pouco conhecidas, surpreende pela coesão, pois nenhum actor oferece um desempenho que comprometa os bons resultados, e o desenvolvimento das muitas personagens é igualmente digno de elogios.

Desde o médico Jack (Matthew Fox), que as circunstâncias obrigam a que se torne no mentor do grupo; o seu contraponto Sawyer (Josh Holloway), individualista e sarcástico; a dúbia mas prestável Kate (Evangeline Lilly), que se coloca entre ambos como provável interesse amoroso; o ex-soldado iraquiano Sayid (Naveen Andrews), que se aproxima da superficial Shannon (Maggie Grace) para descontentamento do irmão desta, Boone (Ian Somerhalder); o ingénuo e atormentado Charlie (Dominic Monaghan), músico que tenta deixar a dependência da heroína enquanto auxilia Claire (Emilie de Ravin), grávida de vários meses; passando por Jin (Daniel Dae Kim) e Sun (Yunjin Kim), um casal coreano cuja relação ameaça ruir; pelo ex-paralítico e obstinado Locke (Terry O'Quinn); por Hurley (Jorge Garcia), obeso e obcecado por um enigma que envolve números; e por Michael (Harold Perrineau Jr.) e Walt (Malcolm David Kelley), pai e filho que tentam aprender a viver juntos; a série tece um complexo novelo que seduz pela forma como interliga todos estes temperamentos e perspectivas, muitas vezes antagónicos.

Redefinindo o género de acção e aventura para o século XXI, a primeira temporada de "Perdidos" cativa pela sofisticação e engenho transpirados em todos os episódios, gerando várias horas que compõem alguma da mais aborvente televisão que se fez nos últimos tempos, dado que é praticamente irresistível passar de imediato para outro capítulo depois de se mergulhar nesta saga brilhante, a ver e rever sem reservas.

E O VEREDICTO É:
4/5 - MUITO BOM

Promo de "Perdidos" realizado por David LaChapelle para o Channel 4

23 comentários:

Anónimo disse...

Só 24 a bate no meu top de preferências. Uma série fascinante, que ao contrário da opinião geral, para mim, ganha mais interesse episódio após episódio.

Um abraço Gonçalo!

gonn1000 disse...

A "24" não acompanhei muito, mas do que vi não me pareceu que fosse melhor.
Não é a minha série preferia, mesmo assim, mas é das melhores surgidas nos últimos anos.
Cumprimentos.

Rafaéu disse...

"LOST" para mim é 5/5 e "24" é 4,5/5
Duas séries que me pegaram de jeito e não perco um segundo sequer, tanto na TV quanto nos downloads ;D

gonn1000 disse...

Nah, 5/5 é "Six Feet Under" ;)

Bárbara Novo disse...

Lost é grande, mas... para quando a 3a série?? Estava anunciada para Janeiro e ainda não vi nada..:( Esperas de meses entre séries não é lá grande manobra..
Alias também é grande série.
Mas não chames Evangeline Lily ao Josh Holloway.. tadinho. :P

Cumprimentos! :)

gonn1000 disse...

Da "Alias" nunca gostei muito, talvez por causa da actriz principal, que não me convence.
E sim, acho que o Josh não ia achar muita piada à troca de nomes, mas como raramente visita o meu blog não deve haver problema. Obrigado e cumprimentos :)

Anónimo disse...

GOstei da crítica. Agora faz o Heroes!

gonn1000 disse...

Eheh obrigado, mas infelizmente nunca vi "Heroes". Podias era arranjar-me o DVD, não? (de comic book geek para comic book geek) :P

Anónimo disse...

sem dúvida uma excelente série, e a segunda continuou no bom caminho. Estou em pulgas para que comece a terceira :) Lost parte do facto de haver um mistério por resolver, o da ilha, de saber exactamente o que se passa nela, como acontece em Twin Peaks, com o assassino de Laura Palmer, o mistério a voltar em grande, quando andava um bocado nas ruas da amargura...

gonn1000 disse...

Vamos lá ver se "Perdidos" consegue aguentar-se a este nível nas restantes temporadas. Não tenho ouvido dizer muito bem do início da terceira, mas o melhor é mesmo aguardar.

Lua Obscura disse...

Subscrevo o veredicto!!!
A série "24" também é muito boa (e parece realmente melhorar a cada episódio) e poderia ainda acrescentar "Nip Tuck", "L Word" e claro "Sete palmos de terra".

Cumprimentos

gonn1000 disse...

Gosto dessas todas, só a "24" é que não me prendeu muito, tenho de insistir um pouco mais nela.
Cumprimentos.

Anónimo disse...

Quando quiseres é só dizeres "mano geek"!
;)

_Loot_ disse...

Eu já vi os episódios da 3, ainda são poucos para falar, o primeiro por exemplo tem um início mto bom mas o episodio em sim é fraco. Depois há alguns melhores nomeadamente o último. É esperar para ver, gosto bastante da série, mas tem muitos episódios para encher chouriços, querem esticar a corda.
Ao 24, heroes, L word, nip tuck, acrescento o prison break, carnivale e arrested development. O sete palmos de terra é a minha grande falha, ainda não tive opurtunidade de ver, mas tou quase.

gonn1000 disse...

MYXPlus: Ah, obrigado então, mas não digas isso muitas vezes senão fico mal habituado :)

_Loot_: Na primeira série até nem notei muito que os episódios fossem só para encher, embora o final tenha deixado muitas (demasiadas, talvez)questões em aberto.
Também gosto de "Carnivale", mas ainda vi pouco. Mais uma falha a colmatar...

_Loot_ disse...

quando falei em episódios para encher era sobre a segunda. Devido ao sucesso da primeira, acho que tentaram alargar a série para durar mais, de qualquer das maneiras a 2 serie também tem grandes momentos e a introdução de duas personagens muito interessantes, o Desmond e o Mr. Eko.

gonn1000 disse...

Consta que querem fazer pelo menos cinco séries, mas prefiro que façam menos se o preço a pagar for terem muitos episódios só para arrastar mais a história. Para isso já bastam as novelas...

Lid disse...

Sabia que um dia iria se render ao LOST! lol Maravilhosa essa série, e não acho que tenha caído de qualidade na 3ª temporada. Já vi os 6 primeiros episódios e ainda tem muito o que ser descoberto e contado! ;-)
bjos perdidos

gonn1000 disse...

É, demorou mas foi, acabei por ter que me render, embora à partida não me interessasse muito. Manias...
Bjos

Anónimo disse...

...não sei bem porque toda a gente gosta de LOST.

..eu já vi as duas primeiras temporadas e não me pareceu por aí além.

.actualmente temos bem melhor que LOST a passar nas TVs portuguesas.

ou não???

gonn1000 disse...

Sim, somos capazes de ter. O que sugeres?

casimir_pulaski disse...

House obviamente!

Ah...por sinal...Belo Blog!

gonn1000 disse...

Para mim, a fórmula de "House" esgota-se ao fim de meia dúzia de episódios...
Obrigado :)