sexta-feira, setembro 02, 2005

QUANDO O FIM É O INÍCIO

Depois de ter sido, durante anos, a voz de uma das bandas mais emblemáticas da década de 90, Billy Corgan formou os Zwan após a dissolução dos Smashing Pumpkins, mas a curta vida desse novo projecto fez com que o cantor/compositor apostasse finalmente num álbum a solo, “TheFutureEmbrace”, um dos mais aguardados de 2005.

Com um percurso musical já considerável, Corgan estreia-se aqui numa nova etapa e o ponto de partida é suficientemente promissor, uma vez que o seu disco concentra uma série de canções sólidas que vão de encontro ao estilo e referências do músico.

Billy Corgan apresenta em “TheFutureEmbrace” uma interessante mistura de rock electrónico, atmosferas industriais e góticos e alguns momentos marcados pela dream pop. Estas sonoridades não lhe são estranhas, pois “Adore” continha já estes elementos, embora fossem trabalhados de forma diferente e até mais ambiciosa, e aqui revelam-se novamente interessantes e bem exploradas.

Quem esperar encontrar aqui um álbum à altura dos melhores trabalhos dos Smashing Pumpkins pode sair desiludido, pois “TheFutureEmbrace” não se encontra à altura desses registos, mas pelo menos é um disco que confirma que Corgan conseguiu sair da mediania e previsibilidade que “Mary Star of the Sea”, dos Zwan, evidenciava.

Entre ecos dos New Order, The Cure, Nine Inch Nails ou Gary Numan, as canções oferecem cativantes ambientes onde a presença dos sintetizadores se nota mais do que a das guitarras, gerando uma aura intimista e geralmente tranquila, que não chega a atingir a intensidade emocional de “Adore” (e já chega de comparações com esse álbum) mas é ainda bastante satisfatória.

Dos tons electropop do contagiante single “Walking Shade” à introspecção apaziguada de “The CameraEye”, passando pela carga melancólica de “Sorrows (In Blue) ou “ToLoveSomebody” (uma inesperada, mas conseguida, cover dos Bee Gees), ou ainda por pontuais episódios de efervescência como os muito bons “A1000” ou “Mina Loy (M.O.H.)” (o melhor momento do disco), “TheFutureEmbrace” não traz surpreendentes doses de novidades mas atesta a singularidade da voz e da escrita de Billy Corgan, que se confirma como um nome capaz de proporcionar boas canções.

Poderá dizer-se que o cantor/compositor já fez melhor e que talvez já tenha vivido a fase áurea da sua carreira – um pouco à semelhança do que acontece com Trent Reznor em “With Teeth” -, mas se continuar a oferecer discos tão escorreitos e apelativos como este (e concertos como aquele que inaugurou a sua digressão a solo, na Aula Magna), continuará a ser um músico a seguir com atenção, mesmo não sendo uma prioridade…

E O VEREDICTO É: 3,5/5 - BOM

19 comentários:

membio disse...

a música do carequinha nunca me entusiasmou muito, tenho um best of dos Smashing que gosto, Zwan passou-me ao lado e o seu album a solo tb não me cativou, enfim... talvez forme pra aí outra cena que goste, quem sabe! :)

gonn1000 disse...

LOL... Sim, quem sabe se os Pumpkins não voltam (e não sou só eu quem o diz). Mas o álbum não está mal, tens de o ouvir melhor :P

Spaceboy disse...

Concordo com o que dizes, é um álbum que não está ao nível do melhor dos Pumpkins (conseguir alcançar outra vez esse patamar de genialidade é impossível), mas é um bom álbum que não envergonha. A «Mina Loy (M.O.H.)» é realmente a melhor música do disco.

gonn1000 disse...

Pois, parece que neste caso estamos de acordo quanto ao disco e ao concerto :)

FDV disse...

é um trabalho interessante, embora não um dos eleitos. ao contrário de adore, por exemplo, que é um dos meus preferidos dos pumpkins.

[zwan também passou ao largo]

abraço.

gonn1000 disse...

Não é um disco essencial - ao contrário do "Adore", esse sim um álbum de eleição -, mas já o ouvi várias vezes e ainda não me cansei...

Turat Bartoli disse...

Ainda não o ouvi todo "a sério", mas tenho ido ao "Myspace" do Billy regularmente para ouvir as 4 canções que lá estão disponíveis e têem-me deixado bastante satisfeito, tal como o magnífico single que oiço quando calha. As comparações com o Adore são compreensíveis quanto às sonoridades - e mesmo se se tornar para mim 1 albúm de nota máxima - não deverão fazer muito sentido quanto à qualidade porque Adore rebenta completamente a escala já que é o meu 2º preferido de sempre.

Cumprimentos

gonn1000 disse...

O "Adore", para além de ser o meu favorito dos Pumpkins, também é um dos meus preferidos de sempre.
Já agora, o teu "all time favorite" só tem duas músicas geniais, "Karma Police" e "Climbing Up the Walls" :P

Turat Bartoli disse...

Já agora, o meu "all time favourite" é o Amnesiac e.. são todas todas geniais:P É 1 albúm que me despe completamente, é a coisa mais bela do Mundo... 1 bocado triste por isso.

Cumps

LilyStrange disse...

eu gosto do álbum. muito!!! acho que é muito emotivo, muito bonito. não será o melhor que o Billy fez, mas está longe de ser o pior... contudo, atrevo-me a dizer que o seu amigo jimmy chamberlin fez um album bastante mais cativante sonoramente, muito rico em influências e... pronto

gonn1000 disse...

Turat Bartoli: Ah ok, pensei que fosse o outro, como é mais consensual...

lilystrange: Não posso comentar a comparação, já que ainda não ouvi o disco do Jimmy Charberlin (mas os comentários que me chegaram do concerto dele no Lisboa Soundz não foram os melhores...).

LilyStrange disse...

se leres a crítica do blitz o comentário do conecerto do jimmy não foi o melhor. é complicado pôr jovenzinhos a ouvir rock jazzístico, se é que essa denominação existe. eu achei que foi dos melhores concertos que já vi na minha vida. e já vi muitos.

anyway, reunião de Smashing pumpkins a acontecer em fevereiro para gravar novo álbum e depois world tour. oficialissimo

gonn1000 disse...

A sério?? Já tinha ouvido rumores, mas não esperava que fosse tão rápido... Mas se és tu a dizer é porque deve ser mesmo, porque desse assunto percebes tu...

Spaceboy disse...

Eu continuo a ter as minhas dúvidas que seja já em Fevereiro, acho cedo de mais, é ver para crer.

gonn1000 disse...

Também acho, mas no universo do rock tudo pode acontecer. Veremos...

brain-mixer disse...

Toda a sorte do mundo para Billy! Foi com grande pena minha quando soube da extinção dos Pumpkins, mas pode ser que volte à ribalta...

gonn1000 disse...

Desde que continuar a editar discos deste nível será sempre bem-vindo, a solo ou com o grupo...

LilyStrange disse...

jimmy chamberlin é que disse que era em fevereiro :)

gonn1000 disse...

Mas o Jimmy por vezes está num ceto estado em que não sabe muito bem o que diz ...coff..cofff...