segunda-feira, maio 08, 2006

RESISTIR-LHE É IMPOSSÍVEL

Quando "A Idade do Gelo" chegou às salas, em 2002, foi encarado por muitos como um parente pobre dos filmes de animação da Pixar/Disney ("Monstros e Companhia") ou da Dreamworks ("Shrek"), uma vez que este produto dos estúdios da 20th Century Fox não apresentava, a nível de técnicas de animação digital e sobretudo do argumento, doses de inovação e criatividade tão grandes quanto esses.

Quatro anos depois, a saga do trio de amigos Manny, Sid e Diego - e das memoráveis peripécias de Scrat e respectiva bolota - tem continuidade em "A Idade do Gelo 2 — Descongelados" (Ice Age: The Meltdown), e felizmente constata-se que o tempo de espera valeu a pena, já que esta despretensiosa aventura, não sendo especialmente inventiva e muito menos revolucionária, contém um equilíbrio que tem faltado à maioria das obras de animação recentes (casos dos decepcionantes "Shrek 2", "Madagáscar", "A Noiva Cadáver" ou "O Castelo Andante").

Desta vez, os protagonistas tentam sobreviver à inundação que ameaça deixar parte do planeta submerso, fruto do aquecimento global que derrete o gelo a um ritmo alarmante. Assim, os três heróis do primeiro filme são forçados a deixar o seu lar e partir em busca de território mais seguro, mantendo a união que os caracteriza e que os ajuda a enfrentar problemas internos e externos.

Pelo caminho, regista-se a adição de três novas personagens, a mamute Ellie e os seus dois irmãos gambás, e as peripécias que se geram em torno desta inusitada ligação familiar despoletam alguns dos momentos mais hilariantes de "A Idade do Gelo 2 — Descongelados".

Leve e cativante, a película surpreende o suficiente para que se torne numa experiência recomendável, já que os gags são quase sempre bem conseguidos e apropriados para um público dos 7 aos 77, recorrendo a um humor simples mas certeiro, que nasce dos conflitos das (irresistíveis) personagens e nunca parece forçado.

As técnicas de animação apresentam solidez e sofisticação, superando as do filme antecessor, e o argumento, embora pudesse ter mais densidade e coesão, não deixa de ser competente, mesclando comédia e algum suspense de forma aprazível.

"A Idade do Gelo 2 — Descongelados" dificilmente ficará na história como um grande acontecimento cinematográfico, pois não é um filme especialmente memorável ou marcante, mas quem tiver um mínimo de sentido de humor não lhe retirará o mérito de delicioso e muito eficaz entretenimento. Venha o próximo!

E O VEREDICTO É: 3/5 - BOM

10 comentários:

António Caeiro disse...

Cheguei a este blog, nem sei como.
Está porreiro e com muito interesse.
Parabens.
Entretanto e se tiveres oportunidade ouve alguns temas da Orquestra Popular de Paio Pires, aqui:
http://orquestrappp.blogspot.com/

Sandra disse...

Preferi o segundo ao primeiro; Scraps, o esquilo, no seu melhor. E uma mamute que julga ser um gambá? LOL

MYXPlus disse...

Vou tentar ir ver o filme esta semana.

gonn1000 disse...

António Caeiro: Obrigado. Ok, se puder ouço :)

Sandra: Sim, as personagens estão bem conseguidas e são o melhor do filme.

MYXPlus: Acho que vale a pena, mesmo não sendo essencial.

Flávio disse...

Olha, quando tiveres tempo, escreve qualquer coisa sobre a Maria Madalena, do Abel Ferrara. Está a passar no King.

gonn1000 disse...

Quando tiver tempo e... depois de ver o filme LOL
Com o IndieLisboa ainda não vi muitos dos filmes em exibição do cartaz normal.

H. disse...

Qdo vi o vi foi a melhor das descontracções... Ñ deixa gdes marcas mas é óptimo p/ relaxar um pco...
E faz sentido sem o 1º, o q é de louvar!

gonn1000 disse...

Sim, dificilmente será o filme da vida de alguém, mas cumpre perfeitamente a sua função.

missixty2000 disse...

Gonçalo eu acho que o que falta ao segundo, tem no primeiro e vice-versa!Acho muito bons qualquer dos dois!!Só não concordo em que digas mal do Castelo Andante!!Achei maravilhosa essa animação, de uma imaginação incrível!!Quanto aos outros que referiste dou-te a inteira razão!!!
Já agora seu "pedante", passa no meu blog e comenta o meu "Missão impossível 3"!!

gonn1000 disse...

Não digo que "O Castelo Andante" não seja imaginativo, mas tem sérios problemas de ritmo e alguns desequilíbrios no argumento, sobretudo na segunda metade. "Missão Impossível 3" ainda não vi.
"Pedante"?? Acho que não, limito-me a expressar a minha opinião e não obrigo ninguém a concordar.