segunda-feira, julho 11, 2005

TUDO SOBRE AS MÃES DELES

Centrado numa temática recente e polémica - a legalização dos casamentos entre homossexuais em Espanha -, "Rainhas" (Reinas) combina drama e comédia e segue os preparativos para o casamento de uma série de personagens gay, focando em particular o relacionamento destes com as suas mães.

Actual e controverso, o filme é a mais recente proposta de Manuel Gómez Pereira, realizador de obras razoavelmente divertidas como "Porque lhe Chamam Amor Quando Querem Dizer Sexo?" ou "Boca a Boca" (este com Javier Bardem, antes da aclamação de "Antes que Anoiteça" e "Mar Adentro").

Tal como os títulos anteriores de Gómez Pereira, "Rainhas" é um filme que contém uma considerável componente kitsch, visível logo no genérico inicial e presente em várias personagens e situações pitorescas.
Interligando uma série de figuras de várias origens que têm em comum um contacto relativamente próximo com a homossexualidade - com todo o tipo de reacções que daí advêm -, a película oferece um olhar sobre as alterações sociais da Espanha contemporânea.

Vincado por cenas de humor negro e politicamente incorrecto, "Rainhas" aproxima-se, por vezes, de domínios próximos dos de Pedro Almodóvar, não tanto os da sua fase mais recente mas do seu período mais irreverente e espirituoso (ou seja, mais o de "Kika" ou "Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos" e menos o de "Má Educação", ainda que este também se centre na homossexualidade, contudo com uma perspectiva bem mais soturna).

Um dos melhores ingredientes de "Rainhas" é a soberba direcção de actores, uma vez que o elenco inclui vários nomes de actrizes consagradas como Verónica Forqué, Cármen Maura, Marisa Paredes, Betiana Blum e Mercedes Sampietro, que desempenham o papel de mães dos noivos. É essencialmente sobre elas que incide o olhar de Gómez Pereira, e as suas diversificadas relações com os seus filhos gay orientam o decorrer dos acontecimentos.

Longe dos modelos do filme militante, "Rainhas" apresenta um interessante estudo de personagens que, através da temática da homossexualidade, abrange também as dos laços familiares, códigos sociais, (in)tolerância, amor e clivagens sociais, alternando entre episódios sérios e situações carregadas de humor (ora óbvio e populista, ora irónico e refinado).

Gómez Pereira gera aqui um dos seus melhores filmes, esculpindo um argumento envolvente, personagens carismáticas (embora sejam demasiadas e, por isso, algumas vão pouco além da caricatura) e um eficaz trabalho de realização, apostando numa narrativa com uma curiosa gestão do tempo que tem o mérito de não deixar o espectador descoordenado face a um conjunto de personagens tão vasto.

Funcionando como um muito agradável entretenimento mas também enquanto um pertinente retrato da realidade urbana espanhola dos dias de hoje, "Rainhas" comprova que é possível fazer um tipo de cinema simultaneamente acessível e relevante, equilibrando a marca autoral e a vertente comercial. De resto, estes elementos já são comuns em muitos exemplos da cinematografia espanhola recente, evidenciando algo que o cinema português ainda não é capaz de fazer regularmente. Um filme a ver, portanto...

E O VEREDICTO É: 3,5/5 - BOM

10 comentários:

S0LO disse...

Infelizmente, "nuestros hermanos" percebem mais de cinema do que de nós. Está na minha lista de filmes a ver :).

Cumps. cinéfilos

gonn1000 disse...

Sim, vai ver porque o filme vale a pena. Fica bem

Flávio disse...

Gostei do filme, sobretudo quando a Marisa Paredes diz que não se incomoda nada com os charros, até porque já trabalhou com o Almodóvar! lllllllloooooooolll

gonn1000 disse...

LOLOL Sim, tem alguns diálogos muito inspirados, a comédia resulta quase sempre...

Eur3ka disse...

é um divertido retrato sobre a Espanha moderna. vale a pena :)

S0LO disse...

Os vossos comentários andam-me a deixar água na boca para ver o filme :P lol. Acho que vou mesmo ver.

Cumps. cinéfilos

kimikkal disse...

Olhem que um dia Portugal também vai produzir filmes assim!...

Talvez em 2020...

Ne-To disse...

Não vi e nao devo ver, com alguma pena minha. Agora tentarei ver o CRIMEN FERPECTO :D

CARO gonn1000; espero com muita curiosidade a tua opinião a "Crash" e a "War of the Worlds" ;)

Cumprimentos

gonn1000 disse...

Eur3ka: Pois é, parece que concordamos...

SOLO: Força, atira-te a ele...

Kimikkal: Já produzimos bons filmes, mas não com a regularidade que se desejaria...

Ne-To: Já analisei o "Crash" há uns dias, se procurares dás com ele. E o "Crimen Ferpecto" também está na minha lista de filmes a ver...

Bons filmes!

Scott Arthur Edwards disse...

NEW Space Age Technology. This is a NEW Revolution and YOU Must Check this Out!!! Can You Really Take a FREE Picture of Yourself Without a Camera? This is Amazing... "This is a very simple and safe process- Your monitor puts off a magnetic field, this software enables your computer to detect the reflection of the field. This is just as safe as using your monitor everyday".
Click here: FREE PICTURE WITHOUT A CAMERA