sábado, maio 07, 2005

EPISÓDIO UM

"Infiltrados" (Infernal Affairs), o primeiro episódio da aclamada trilogia de Andrew Lau e Alan Mak, centra-se num absorvente jogo do “gato e do rato” e segue as perseguições de Yan e Ming através de uma complexa rede de perigos e embustes, onde a polícia e as tríades tentam encontrar e eliminar os “toupeiras” da facção oposta.

Tal como noutra saga (por sinal, de não tão boa memória), aqui “no final só pode haver um”, e antes desse momento chegar o filme proporciona múltiplas sequências plenas de tensão, com um engenhoso equilíbrio de energia cinética e densidade emocional.

Os dois protagonistas encontram-se numa encruzilhada de difícil saída, deparando-se com conturbadas crises existenciais e um constante questionamento dos seus modelos de vida.
Para além de um vibrante thriller, "Infiltrados" é um bem conseguido estudo sobre a identidade, a confiança e a lealdade, auxiliado por um sólido núcleo de actores, um argumento inventivo, um ritmo escorreito, uma realização plena de nervo e intensidade e uma inebriante atmosfera soturna criada pela assombrosa fotografia de Christopher Doyle (capaz de traduzir a aspereza e melancolia urbanas através de fascinantes tons de cinzentos e azuis metálicos).

E O VEREDICTO É: 3,5/5 - BOM

2 comentários:

S0LO disse...

Até que enfim consigo entrar no teu blog! Tem estado em baixo...
Quanto a esta triologia é de seguir com atenção :)!

Cumprimentos cinéfilos

gonn1000 disse...

Pois, desde sexta-feira que o blog tem andado estranho e ainda não sei muito bem porquê...

Sim, a trilogia merece uma espreitadela (e tem estreia nacional prevista para este ano).