sexta-feira, janeiro 12, 2007

A VERDADE DA MENTIRA

"Memento", "Insónia" e "Batman: O Início" colocaram o britânico Christopher Nolan entre os realizadores revelados na última década que se tornaram alvo de maior culto, através de três filmes (ou quatro, se se incluir a sua menos conhecida primeira obra, "Following") que marcaram pela sua carga cerebral, fria e engenhosa.
Com uma estética própria, que para além de incorporar referências do film noir as redefine para o novo milénio, Nolan possui já uma filmografia digna de nota, não ofecerendo exemplos de genialidade mas também nunca estando abaixo do interessante.

No seu novo trabalho, "O Terceiro Passo" (The Prestige), o realizador reúne um elenco de luxo - Christian Bale, Hugh Jackman, Scarlett Johansson, Michael Caine e um regressado David Bowie - ao serviço de um thriller (com temperos de fantástico) centrado nos bastidores do ilusionismo durante a Londres vitoriana, seguindo a relação conflituosa de dois mágicos reputados, que de colegas passaram a concorrentes.

A premissa é intrigante, apostando em tons potencialmente tensos, nebulosos e enigmáticos, de resto presentes nos títulos anteriores de Nolan. Aliada ao savoir faire do cineasta e a actores com carisma, sugeria aqui um filme com predicados mais do que suficientes para, pelo menos, ascender além da mediania. Infelizmente, não é o que se verifica, pois embora "O Terceiro Passo" se desembarace com relativa eficácia enquanto aceitável entretenimento, não vai muito além disso, deixando por explorar questões de alguma complexidade que são focadas mas não aprofundadas.

O antagonismo entre a dupla de protagonistas - vincado pela intensa dedicação (ou obsessão) que ambos têm pela arte da manipulação -, assim como as relações entre a ciência e a magia, dava matéria para um denso estudo sobre o comportamento humano e os contrastes entre o real e o ilusório, mas a perspectiva de Nolan é demasiado esquemática e linear.
É certo que o realizador é competente, e por vezes surpreendente, na gestão dos twists que pontuam a acção, mas preocupa-se mais com as sucessões de reviravoltas do que propriamente com a espessura das personagens, que apesar de bem interpretadas nunca parecem tridimensionais.

"O Terceiro Passo" é assim um filme que, ainda que se ancore nas zonas de sombra dos seus protagonistas, nunca penetra nos abismos destes, resultando num trabalho demasiado "limpo" e pouco desafiante. Não que as duas horas de entretenimento que proporciona sejam negligenciáveis, sobretudo quando servidas por bons valores de produção, um elenco e realização seguros e um ritmo que não compromete, mas falta aqui a dose de "magia" que lhe permitiria ascender a uma divisão de outra estirpe.
A espaços, Nolan exibe a precisão milimétrica que o distingue de um vulgar tarefeiro - como Neil Burger, cujo tépido e tematicamente próximo "O Ilusionista" é ainda menos conseguido -, mas não chega para que "O Terceiro Passo" não deixe a sensação de falhanço interessante, por vezes inspirado mas no geral muito acomodado. Um ligeiro passo em falso que não invalida, contudo, que continue a acompanhar-se a caminhada do realizador.

E O VEREDICTO É:
2,5/5 - RAZOÁVEL

15 comentários:

_Loot_ disse...

Confesso que quero muito ver este filme e estava com esperança de que fosse algo em grande. Depois de ler o teu texto espero que não seja assim para mim, espero...
Gosto do realizador, memento é brilhante, o elenco é muito bom e tem o grande, o senhor: David Bowie :)

Anónimo disse...

Não concordo Gonçalo. Acho que "The Prestige" é uma obra super interessante e bem construída. Além disso, é uma homenagem verídica e incondicional a um dos maiores e mais injustiçados génios que este mundo já teve: Tesla.

É verdade que o filme não toca o espectador, mas isso não faz dele pior filme. Apenas o retira da cabeça do espectador daqui a umas semanas.

Um abraço!

gonn1000 disse...

_Loot_: Também gosto do Nolan, mas aqui parece estar em piloto automático. Não acho "Memento" brilhante, apenas uma obra promissora de um realizador que ainda não me surpreendeu a sério.

Knoxville: É um filme interessante e de facto não está mal construído, mas não me marcou muito, acho que Nolan é capaz de melhor.

Cumprimentos para ambos :)

membio disse...

penso que é uma história curiosa, não muito aprofundada é verdade, com níveis de produção altos e boas performances e claro bom entretenimento, como dizes, não é o seu melhor mas nada que envergonhe...

gonn1000 disse...

Não envergonha, é verdade, mas ainda assim deixa um pouco a desejar. É mais um...

Anónimo disse...

Não gostei dos seus dois primeiros filmes e não vi o Batman. Gostei muito deste, que por coincidência acabei de o ver. Concordo em partes contigo, acho que falta a "magia", a redenção..mas ainda assim acho um óptimo filme. Fiquei maravilhado com a interpretação do Bale (que nunca achei grande coisa)e espero que o Nolan comece agora a fazer bons filmes ;)

gonn1000 disse...

Gostei de "Mememnto", embora o considere sobrevalorizado, do "Insónia" gostei menos e acho "Batman - O Início" o seu melhor filme.
Também gostei do Bale, mas sempre me pareceu que fosse bom actor, logo não me surpreendeu.

Flávio disse...

Concordo com o Gonçalo. O filme tem coisas boas (excelentes actores, a surpresa do mau que se torna bom, etc), mas desilude um pouco no conjunto. Depois do fabuloso Memento, a carreira do Nolan tem sido um desapontamento.

Flávio disse...

Não apareceu? Estava a dizer que a ideia de fazer um filme sobre ilusionistas é fantástica. O ilusionismo é, ainda e sempre, uma forma superior de espectáculo. Achei magnífica a sequência da rapariga afogada: já vimos este tipo de número 500 vezes, mas o suspense era quase insustentável.

gonn1000 disse...

Finalmente alguém que concorda comigo, não sou o único a achar que o filme está longe do brilhantismo.
Mas por acaso não sou grande admirador de ilusionismo, confesso que são raros os truques que realmente me surpreendem.
Cumprimentos, Flávio.

Bárbara Novo disse...

Também não é o ilusionismo o "isco" para mim, mas pode-se dizer que neste nao concordamos gonn.. :) Adorei o filme, embora continue a colocá-lo abaixo de Memento e mesmo de Batman.
Mas viva as opiniões! ;)

Cumprimentos!
LeStrange no Wordpress

Rafaéu disse...

Aguardo esse filme estreiar por cá, estão dizendo muito bem sobre ele.

Fiquei decepcionado com Insônia. Isso que dá ir com muita sede ao pote, né? ;D

gonn1000 disse...

Bárbara Novo: Pois, afinal não discordamos assim tanto, já que também acho que este é pior do que esses dois filmes :)

Rafaéu: Também eu fiquei, com o "Insónia" e com este "O Terceiro Passo". É o peso das expectativas...

wasted blues disse...

Um filme que não me cativou totalmente, tal como o seu realizador... que muitos já se apressaram a chamar de génio, mas que a mim ainda não convenceu. É certo que não é nenhum tarefeiro e tem talento, mas ainda não lhe (re)conheci o material de que são feitos os génios.

gonn1000 disse...

Concordo, o Nolan ainda não fez nenhum filme que o colocasse em causa enquanto realizador promissor, mas também ainda não vi nele nada à altura do que alguns proclamam. Esperemos para ver...