sexta-feira, janeiro 27, 2006

QUANDO OS BOÉMIOS PERDEM A GRAÇA

Os Dandy Warhols são daquelas bandas que não se percebe se querem ser levadas a sério, assumindo frequentemente uma atitude supostamente cool, descomplexada e irreverente, mas por vezes também demasiado arty e inconsequente, postura que apresentaram ao longo de quatro discos recomendáveis (um deles, “Thirteen Tales From Urban Bohemia”, era até muito bom, e catapultou-os para um sucesso momentâneo através do mediático single "Bohemian Like You") e evidenciada no interessante documentário “DiG!”, de Ondi Timoner.

Agora, com o seu quinto álbum de originais, “Odditorium or Warlords From Mars”, é mais difícil do que nunca levar a banda a sério, pois é o seu trabalho mais desinspirado e coloca em causa uma discografia que, embora algo irregular, nunca tinha deixado de ser estimulante.
Se nos registos anteriores os Dandy Warhols já apostavam ocasionalmente em canções demasiado longas e/ ou repetitivas, aqui esses momentos não são a excepção mas o cenário habitual, tornando-se cansativos e testando a paciência dos ouvidos mais tolerantes.

Na faixa de abertura, “Colder Than the Cold Winter Was Cold”, anuncia-se, em pouco mais de um minuto e com algum sentido de humor, que este disco é um “pedaço da História”, contudo o aviso logo se revela como uma piada de mau gosto quando a primeira canção, “Love is the New Feel Awful”, envereda por territórios de um rock alternativo algo genérico que se torna enfadonho e redundante ao fim de cinco minutos, mas que infelizmente dura quase dez.

Pior, no entanto, é o último tema do disco, “A Loan Tonight”, ainda mais longo e fastidioso, que prova que o experimentalismo nem sempre gera bons resultados e é sério candidato a pior composição de sempre do grupo.
Durante o resto do álbum, o nível qualitativo não chega a descer tanto, mas se já seria desapontante enquanto conjunto de lados-b é-o ainda mais por se tratar de material inédito.
“Smoke It”, o primeiro single, é provavelmente a canção mais tipicamente Dandy Warhols, mas fica muito abaixo de singles anteriores e tão contagiantes como “Get Off”, “Everyday Should Be a Holiday” ou “The Last High”.
“The New Country” e “All the Money or the Simple Life Honey” proporcionam uma estafada mistura de country e indie rock, “Did You Make a Song With Otis” é um interlúdio dispensável e “Easy” e “There is Only This Time” são curiosos esboços de canções que não deveriam ter passado das sessões de gravação.

“Odditorium or Warlords From Mars” não chega a ser um desastre total porque os Dandy Warhols ainda oferecem aqui alguns bons momentos, casos de “Holding Me Up” e “There is Only This Time”, caracterizados por traços de psicadelismo e melodias cativantes que os aproximam dos temas de “The Dandy Warhols Come Down”; ou “Everyone is Totally Insane”, um apelativo episódio pop de tempero new wave que não destoaria no disco anterior, “Welcome to the Monkey House”.
Lamenta-se o passo em falso e desejam-se as melhoras, porque não é com álbuns deste calibre que vão ficar para a História.
E O VEREDICTO É: 2/5 - RAZOÁVEL

7 comentários:

myself disse...

Depois daquele concerto vergonhoso, de pura atitude de "assar-chouriço-passa.para-cá-o-cachet" há uns anos no Sudoeste, perdi toda a vontade de ouvir futuros trabalhos deles.
Acho os álbuns deles até ao "13 tales.." geniais e deliciosos. Este nem quero ouvir...
É pena, pois acredito que podem fazer melhor.

gonn1000 disse...

Não vi nenhum concerto deles, mas não ouvi ninguém dizer bem desse, que pelos vistos esteve ao nível deste disco. Também acredito que são capazes de melhor.

membio disse...

nunca me convenceram muito, algumas boas músicas, mas nada que fique na memória, é estranho, porque eu acho que têm bastantes capacidades para atingir patamares mais altos...

gonn1000 disse...

Até têm muitas boas músicas, mas neste álbum não estão mesmo na melhor fase...

kimikkal disse...

O clássico exemplo de um bom primeiro disco, um segundo ainda melhor, o terceiro +/-, o quarto mais menos que mais e a partir daí é sempre downhill

Spaceboy disse...

Este disco é muito mau, uma grande seca com um ou outro momento menos mau, mas mesmo assim nada por aí além. Vamos a ver o que se seguirá a este falhanço.

gonn1000 disse...

kimikkal: Acho que os quatro primeiros são todos bons, especialmente o terceiro. O novo sim, é downhill...

Spaceboy: Talvez tenha sido só um acidente de percurso (espero) e que em breve voltem à forma.