segunda-feira, junho 12, 2006

FECHO DE EDIÇÃO

A Feira do Livro de Lisboa acaba já amanhã. É feriado na capital, por isso pelo menos os lisboetas não têm desculpa para não passar por lá, caso ainda não o tenham feito, sobretudo quando há livros tão baratos (desde 2 Euros, ou mesmo menos). Só consegui ir lá hoje e apostei nos quatro acima. Pena constatar que o evento já não cativa multidões :(

9 comentários:

H. disse...

fui lá logo nos 1ºs dias, à noite que é quando + gosto de ir à feira do livro... comprei uns qtos tb, todos mto mais baratos que nas livrarias.
aconselho as bancas da Assírio e Alvim com imensos livros a metade do preço e com a qualidade daquela q é, para mim, a melhor editora nacional!
no dia em que fui havia bastantes pessoas mas tb noto uma ligeira quebra na adesão...

gonn1000 disse...

Ontem, no penúltimo dia, não vi por lá muita gente, e pareceu-me haver menos bancas do que em anos anteriores. Pode ser que para o ano corra melhor.

magnolias_forever disse...

Ainda há dias falava sobre o acontecimento que era a feira do livro antigamente, e comparo um pouco com o fenómeno "Festival da Eurovisão", ou seja, já ninguem liga! Infelizmente..

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

Pena que os livros sobre cinema não sejam muitos no mercado português!

gonn1000 disse...

magnolias_forever: Sim, mas ao festival percebo perfeitamente que ninguém ligue, tendo em conta a "música" que passa por lá :S

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú: Pois não, sobretudo sobre cinema recente.

Sunday Morning disse...

este ano nem vi o bd, a Editora DEVIR :(

espero que o ano corra melhor

gonn1000 disse...

Nós bem procurámos, mas não tivémos muita sorte. De qualquer forma acho que compraste livros suficientes :P

Flávio disse...

O evento não cativa multidões, não por culpa dos livros, mas do Presidente Carmona e da sua Câmara - que, pelos vistos, gosta mais de touradas que dos livros. A localização é péssima, os acessos pelo Marquês são vergonhosos e não houve divulgação.

gonn1000 disse...

Sim, os acessos são mesmo muito maus, durante quantas feiras do livro é que aquelas obras ainda durarão?