sexta-feira, outubro 19, 2007

FIM-DE-SEMANA BRASILEIRO

Arrancou hoje a 2ª Mostra de Cinema Brasileiro, que até domingo ocupa as salas do São Jorge, em Lisboa. A programação deste ano incide sobretudo nas obras de Daniel Filho e Jorge Furtado, que juntamente com Glória Pires constituem o núcleo de convidados do evento.
Três filmes do primeiro, que incluem a actriz no elenco, estão em destaque amanhã - "A Partilha", "Se Eu Fosse Você" e "O Primo Basílio" -, mas os que mais me interessavam eram os de Furtado, de quem tinha visto o muito recomendável "O Homem que Copiava". Agora só consegui apanhar "Saneamento Básico", o seu (divertido) novo filme, por isso "Houve Uma Vez Dois Verões" e "Meu Tio Matou um Cara" terão que ficar, infelizmente, para a próxima.
Entretanto no domingo passa, entre outros, "O Ano em que os Meus Pais Partiram de Férias", de Cao Hamburguer, o concorrente brasileiro aos Óscares 2008 na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, que é capaz de valer a pena.

Apesar de hoje não ter tido tempo de ver os dois filmes de Jorge Furtado que me faltavam, eu e a Inês Gens conseguimos sacar-lhe umas palavras na sessão especial de quinta-feira à noite, que deixo aqui em baixo. Também falámos com Daniel Filho e Glória Pires, neste vídeo.


Entrevista ao realizador Jorge Furtado

8 comentários:

inêsgens disse...

Cá estão os prometidos conteúdos repetidos! eheh
Afinal a Glória não dá cliques. ;)

gonn1000 disse...

Numa sexta-feira à noite também não é capaz de fazer milagres, coitada... Mas eu hoje e amanhã ainda trato dela :)

odete almerinda disse...

e nao podes perder o "meu tio matou um cara", mui recomendavel também.
E já agOra se puderes dá uma vista de olhos na curta "Ilha das Flores".
Bons filmes
;)

gonn1000 disse...

"Meu Tio Matou um Cara" passou ontem mas não consegui ir à sessão :(
Acho que não vão ser exibidas curtas na mostra.
Bons filme para aí também :)

Wellington Almeida disse...

Olá! Fui ver o «Meu tio..» e achei o mais frágil do todos os seus filmes mas ainda sim, bom. O Jorge Furtado tem uma coisa muito brasileira, um humor muito tupiniquim que eu adoro e aquela sua marca que são os diálogos espertos fazem dele um grande contador de histórias. Vi ontem o «saneamento básico» e me diverti muito! Hoje tou aprensivo para ver no que o Daniel Filho transformou o livro do Eça.

gonn1000 disse...

É verdade, ele bem diz que os seus filmes vivem muito de jogos de linguagem e em "Saneamento Básico" isso nota-se bem, e ajuda para que se torne num filme recomendável... de ficção (científica?).
Os do Daniel Filho acho que vou passar, mas talvez volte lá para os de amanhã.

marcelo santiago disse...

"A Partilha", "Se Eu Fosse Você" e "O Primo Basílio" são dos piores exemplos do cinema brasileiro. Porcarias patrocinadas pela rede Globo com seus atores de novela, feitos para o público televisivo.

Se vc quer ver alguns dos melhores filmes brasileiros da década, assista "O Cheiro do Ralo", com Selton Mello, "Tropa de Elite" (mais de 1,3 milhào de espectadores no Brasil até o momento) e "Cão Sem Dono", de Beto Brant.

Creio que vc não irá se arrepender.

gonn1000 disse...

Não vi nenhum desses, mas "Tropa de Elite" já me tinha despertado curiosidade, espero que estreie por cá.