quinta-feira, novembro 23, 2006

ESTREIA DA SEMANA: "007 - CASINO ROYALE"

Estreia hoje um dos filmes da saga 007 que mais burburinho gerou nos últimos anos, "007 - Casino Royale". Para além de se centrar na primeira missão do agente secreto mais famoso do mundo, explicando inclusivamente a origem do seu nome de código, o filme foi alvo de polémica devido à escolha de um novo actor para o papel, Daniel Craig, e por apresentar uma vertente mais dura e crua das aventuras da personagem. No entanto, não falta quem garanta que este é um dos melhores filmes da saga em muito tempo, e Craig já provou ser um actor a ter em conta em filmes como "O Fardo do Amor", "Sylvia" ou "Munique". Martin Campbell, tarefeiro por vezes competente ("Goldeneye", "A Máscara de Zorro"), assina a realização.

Outras estreias:

"667 - O Vizinho da Besta", de Eduardo Condorcet
"Filha da Guerra", de Jasmila Zbanic
"Infame", de Douglas McGrath
"Juventude em Marcha", de Pedro Costa
"Obrigado por Fumar", de Jason Reitman
"Step Up", de Anne Fletcher

17 comentários:

Hugo Alves disse...

o Bond como estreia da semana?? Desde quando é que essa coisa supera em importância o novo filme do Pedro Costa que, por acaso, é o melhor do ano até agora? Se há filme que merece divulgação é o novo de Costa. Porque é português, porque é muito bom, porque é belo, ...

gonn1000 disse...

Hmmmm, pois... Ainda fiquei indeciso entre destacar o Bond ou o "Obrigado por Fumar". O do Pedro Costa, confesso, nem me passou pela cabeça, já que os dois filmes que conheço dele, "Casa de Lava" e "No Quarto da Vanda", só foram marcantes por terem sido, de longe, dos piores que já vi.

Hugo Alves disse...

Dos piores?? Deixa-me dizer-te que, cada vez mais, os teus gostos me deixam perplexo.. No quarto da Vanda é um filme assombroso, tal como o predecessor Ossos. E Pedro Costa é, talvez, o mais moderno dos realizadores da actualidade. E não digo isto por ele ser português...Aliás, e recorrendo à alegoria, poder-se-ia dizer que a escolha entre Bond e Pedro Costa resume-se a escolher entre cineminha (Bond) e Cinema (Pedro Costa)...

gonn1000 disse...

É a tua opinião e respeito-a. Mas chegaste a ver o novo Bond ou és dos que julgas logo (certos) filmes sem sequer os veres?

Hugo Alves disse...

Cheguei a ver. Há que ver coisas destas com os amigos.

gonn1000 disse...

Ah bom. Também pretendo ver o novo do Pedro Costa, de qualquer forma, mesmo se o que conheço dele não é nada promissor.

serEmot disse...

Uma rosa repleta de orvalho é algo lindíssimo. Mas eu não seria fã de um filme/documentário, que mostrasse apenas a rosa, em imagem parada, durante 155 minutos. Não sou fã de Pedro Costa e gosto de cinema. Há quem goste de cinema e goste de Pedro Costa. O que o Pedro Costa faz tem o seu valor, mas é um valor especifico e que eu, como espectador, não tenho paciência - só houve um filme (documentário) que gostei dele.

Anónimo disse...

Do Pedro Costa gosto do filme "O sangue", os outros confesso que não me atraem muito.
Quanto ao Bond, devo apenas dizer que gostei da escolha de Daniel Craig, embora muita gente não concorde.

gonn1000 disse...

serEmot: Também não gostei do que vi dele, mas pode ser que o novo me convença, não digo que não...

Lua Obscura: Pois, esse não vi. Também acho que o Craig não vai desapontar, estou curioso em relação ao filme mas nem sou fã do 007.

_Loot_ disse...

Vi o trailer e o Daniel Craig parece estar muito bem. Nunca vi muitos filmes do Bond, mas achei uma grande escolha este novo Bond.
Já agora vi hoje o trailer do Infamous, é igual ao Capote? Os filmes tem diferença de um ano. Coincidência?

Anónimo disse...

O novo Bond (e o único que vi) é muito bom.Depois de «O quarto de Vanda» este cidadão não vai ter mais do meu dinheiro. Podem me chamar preconceituoso.

gonn1000 disse...

_Loot_: Ainda não vi "Infamous", mas acho que começou a ser feito aproximadamente na mesma altura do que "Capote", é capaz de ser só coincidência.

Wellington: Compreendo, eu também não pagaria para ver nenhum filme dele, mas o King/Medeia Card dá jeito nestes casos. Antes um bom filme-pipoca do que um mau filme arty (vou ver os dois e logo digo alguma coisa)...

kimikkal disse...

Daniel Craig: Bom actor, mau James Bond.

Abstraindo-nos de toda a mitologia Bondiana, o filme em si até é bom (dentro do género).

O pior é que já existiram outros Bond, James Bond.

E o 007 é antes de tudo, um conjunto de características, tiques e outras coisas que nos habituámos a ver no grande ecrã, de Sean Connery (o melhor), até Pierce Brosnan (o 2º melhor).

Daniel Craig não tem nada disso, e ainda por cima aquele ar de espião russo não ajuda nada.

Pode-se dizer que tornou James mais metrossexual, mais físico, mas...falta-lhe a essência dos dois acima referidos.

(Double-oh-behave, como diria outro espião inglês...)

Dos actores actuais, talvez Clooney fosse o melhor Bond, mas se calhar tal personagem não terá interessado ao actor.

Nota: Na mesma semana em que vi "Ossos", vi "Em carne viva", um filme expanhol que já não me recordo o autor. do primeiro saí deprimido, do segundo com vontade de sair e beber uns copos. é essa a diferença entre o cinema espanhol e o português (e se calhar entre os 2 países). Num é só desgraças, no outro há alegria de viver.

missixty2000 disse...

ola desaparecido, respondi-te lá no meu blog!
Já vi este filme, gostei!Mais realista,menos galã, mas demasiada violência. Deixou se ser um filme para a família. Além de o actor aparecer completamente nu, um desavergonhado, ehehe é demasiado duro e implacável e corre-se o risco de traumatizar as criancinhas!
beijos

gonn1000 disse...

kimikkal: Clooney também era capaz de ser um bom Bond, assim como Clive Owen, que esteve quase mas afinal escolheram o Craig.
"Em Carne Viva" é do Almodóvar, também gostei. E sim, um certo cinema português tem tendência para esse choradinho irritante, e "Juventude em Marcha" é um desses casos. Já o vi mas não pagava para ver.

missixty2000: Ainda não vi, mas acho que já estava na altura do 007 mudar. Se mudou para melhor ou não, digo-o daqui a uns dias...

serEmot disse...

Sobre o Infame foi feito na mesma altura que o Capote, só que teve o azar de ter estreia prevista para depois do Capote e desse filme ter tido um sucesso inesperado. Adiaram a estreia, mas como ambos os filmes falam exactamente da mesma altura na vida de Truman Capote, este filme, mesmo com um bom elenco - o próprio Capote é o elemento mais "desconhecido" - , acaba por ser mais do mesmo e ter perdido o interesse junto do público. Não vi ainda e não tenho muita curiosidade. Pelo trailer só me apelou a Gwyneth Paltrow a cantar...

gonn1000 disse...

Já o vi e achei melhor do que "Capote" (do qual não gostei especialmente), mas de facto perde por estrear depois deste, já que o cerne da acção é o mesmo e, por isso, é prejudicado devido a muita previsibilidade.