domingo, maio 28, 2006

UM CASO DA VIDA

Poderia uma das entradas da estação de metro do Areeiro ser palco de uma cena digna do início de um episódio de "Sete Palmos de Terra"?
A julgar pelo que me aconteceu na tarde de ontem, não seria difícil, já que tinha acabado de descer as escadas quando, uns três ou quatro segundos depois, ouço um muito pouco discreto "CRASH!" vindo da entrada por onde tinha acabado de passar.
O motivo? Uma televisão estilhaçada, daquelas que já parecia ter uns anitos (se não era a preto e branco, disfarçava bem), que aterrou ali sem pré-aviso.
Meio atónito, tentei procurar um agente do metro, mas não se encontrava por lá nenhum, e quando saí da estação estavam uns vendedores de rua a comentar que um homem se tinha chateado com um responsável pelas mudanças que não quis transportar a sua televisão, pelo que decidiu atirá-la para ali, e que tinha ido para um restaurante ao lado.
Fui outra vez para a estação de metro, e entretanto a funcionária da bilheteira já tinha visto os estragos e avisou a polícia. Os agentes do metro chegaram uns 10 minutos mais tarde, mas não tinham autoridade para agir fora da estação, dizendo que só a polícia podia fazer alguma coisa, pedindo-me que aguardasse que eles chegassem se quisesse apresentar queixa e tentar descobrir o responsável.
Infelizmente - mas não surpreendentemente -, os dois polícias não só demoraram quase uma hora a chegar como nem sequer se deram ao trabalho de sair da estação para procurar eventuais testemunhas ou ir ao tal restaurante, dizendo-me que se eu nem sequer estava ferido não tinha nada com que me preocupar: "Mas o tal homem fez-he alguma coisa? Então, porque é que está tão indignado?? Quer apresentar queixa para quê?? Se a televisão lhe tivesse caído em cima teria motivos para isso, mas assim porque é que está a insistir tanto?".
Eu disse que se me tivesse caído em cima é que provavelmente já não poderia fazer mesmo nada, e quando o guarda mais gordo ainda teve o descaramento de perguntar porquê (pergunta estúpida nº1) e se tinha algum interesse pessoal nisto(pergunta estúpida nº2) voltei lá acima para tentar encontar alguma testemunha, mas os vendedores já não estavam lá e no restaurante não obtive respostas.
"Deixe lá que quem fez isto também não deve ser muito normal", disse o polícia, que ainda apontou os meus dados apesar de eu já não ter apresentado queixa, porque só iria perder mais tempo e paciência.
Enfim, pelo menos ainda deu para esboçar um sorriso com as reacções de algumas pessoas que passavam, como a de uma velhinha que, após ficar uns segundos a olhar para o que restava da televisão, perguntou se estava estragada. Se fosse só a televisão...

16 comentários:

Bárbara disse...

Agora tb chovem televisões, não são só os sapos. :P
enfim..

*Take care*

gonn1000 disse...

Sim, qualquer dia para andar em Lisboa é melhor levar sempre um guarda-chuva... de titânio :)

Bjs

MYXPlus disse...

Já me aconteceu algo do género ao ser agredido com um stcik de hockey por um assaltante...A polícia foi tão negligente que nem quero pensar nisso.

gonn1000 disse...

Felizmente nunca fui agredido, uma vez não faltou muito mas apesar de tudo tive sorte.

H. disse...

Incrível!
A reacção dos polícias arrisco-me a dizer, é tipicamente nacional... Desconfiam das "vítimas" e desvalorizam os "agressores"...

gonn1000 disse...

Pois, não posso dizer que me tenham surpreendido muito, mas não deixou de ser desagradável :S

Zyro disse...

Olá. Também tenho uma boa.Certo dia reparei que uma janela tinha sido arrombada numa casa junto á estação dos comboios.Como tinha visto minutos antes dois guardas na estação, voltei lá para alertar.
Contei o que vi e para meu espanto os guardas pareciam duvidar de mim. Depois, quando viram que eu insistia, já incomodados, disseram que só policiavam a estação e deram-me o nº de telefone da esquadra para eu ligar do meu telemóvel.
Abraço

gonn1000 disse...

Que atenciosos, deram-te o nº da esquadra, assim não tiveste de ir procurar à lista telefónica :S Enfim...
Fica bem

miguel disse...

isto é com cada uma... ao menos pela cidade ainda acontecem situaçõs insólitas deste tipo, pela província nem isso.:) um abraço.

gonn1000 disse...

Nunca digas nunca, olha que na província também há televisões.
Abraço.

miguel disse...

mas não há metro.:)

gonn1000 disse...

Isso também não atrapalha, basta haver imaginação.

myself disse...

Catano...utilizo a estação do Areeiro todos os dias para o trabalho...e definitivamente aquela zona não é das mais saudáveis...

gonn1000 disse...

Ah, eu logo vi que eras capaz de estar metida nisto :P

Mário Lopes disse...

Hum...que situação, realmente! Mas enfim: estamos em Portugal! No nosso país acontece tudo...

Abraço

gonn1000 disse...

Sim, realmente não há motivo para tanto espanto... Fica bem ()